Neuropsicologia

O QUE É AVALIAÇÃO NEUROPSICOLÓGICA:

É um exame utilizado para avaliar aspectos cognitivos, emocionais e comportamentais de um indivíduo.  Através de uma investigação minuciosa e criteriosa é possível obter dados quantitativos através de vários instrumentos que são devidamente aprovados e validados para a população brasileira, instrumentos  que avaliam as mais diversas funções que nós temos, e nos da através de tabelas normativas dados importantes que nos ajudam a entender melhor o perfil neuropsicológico de cada sujeito, juntamente destes instrumentos fazemos uso de questionários, escalas, inventários, tarefas,  dados qualitativos que são trazidos pelo paciente ou seu responsável, e também o olhar clinico durante todo o processo de avaliação.

 

QUAIS OS BENEFÍCIOS DE FAZER UMA AVALIAÇÃO NEUROPSICOLÓGICA:

Além da eficiência no diagnóstico, a avaliação neuropsicológica ajuda a definir o melhor tratamento para a condição que foi identificada. Pode-se estabelecer um programa de reabilitação das funções prejudicadas, utilizando-se de treinos cognitivos e estabelecendo estratégias compensatórias para que o paciente possa se readaptar ao cotidiano, seja no ambiente acadêmico, profissional, pessoal e familiar, e também é possível determinar se será necessário intervenções e recursos de outros profissionais de saúde ou não. Vale ressaltar que o Neuropsicólogo não diagnostica pessoas, o seu papel é identificar as habilidades e dificuldades cognitivas e comportamentais do paciente, e assim obter seu perfil neuropsicológico, e com isso levantar hipóteses diagnósticas que irão auxiliar outros profissionais a confirmarem este diagnóstico.

A QUEM A AVALIAÇÃO NEUROPSICOLÓGICA SE DESTINA:

Crianças, adolescentes, adultos e idosos que apresentam queixas cognitivas (desatenção, problemas de aprendizagem, problemas de memória, dentre outros). As queixas mais comuns em crianças e adolescentes envolvem problemas de comportamento, problemas de aprendizagem (Leitura, escrita e matemática), e suspeita de Transtorno de Déficit de atenção e Hiperatividade (TDAH). Já a avaliação em adultos e idosos pode ser indicada em casos de Traumatismos cranianos (acidentes ou quedas), Acidente Vascular Cerebral (AVC), Epilepsia, Depressão, Demência, Déficits associados ao uso de álcool e drogas e doenças de Parkinson, entre outras.