Obstetrícia para Gestantes | Espaço Bem Viver

O período gestacional é um momento muito importante e ímpar na vida de uma mulher. Por esta razão, preparar o corpo e a mente para receber um bebê é fundamental. 

A fisioterapia possui um olhar de atuação integral, desde aquela mulher que planeja engravidar até o pós-parto, visto que há uma transformação muito importante do corpo. Por isso, são 4 os momentos em que a Fisioterapia pode contribuir: 

  • Na preparação da mulher antes da gestação: avaliando toda a musculatura abdominal e perineal, possíveis desequilíbrios musculares e articulares que possam gerar sintomas durante o período gestacional. Além disso, prepara todo o corpo para a gestação, buscando alcançar um nível ótimo de bem-estar, qualidade de vida e saúde do corpo que irá gerar um novo bebê.
  • Na preparação durante a gestação: neste período a demanda do corpo é diferente. As mudanças fisiológicas que acontecem para acompanhar o crescimento do bebê vão promovendo a cada semana gestacional, adaptações que podem ou não gerar desconfortos. Além disso, independentemente da via de parto, cuidar do abdome e assoalho pélvico é essencial, pela possibilidade de diástase abdominal (separação do músculo reto abdominal) e incontinências urinárias e disfunções do assoalho pélvico, que podem ocorrer pelo próprio peso do bebê. Para as mulheres que desejam parto vaginal, é realizada uma preparação extra, para favorecer maior segurança e menor risco de lesões durante o trabalho de parto.
  • No acompanhamento durante o parto: no trabalho de parto, o fisioterapeuta atua com orientações respiratórias, posições mais adequadas a cada fase do trabalho de parto e técnicas para alívio da dor (bola, banho, bolsa de água quente, terapia manual etc). Todos estes recursos são apresentados e explicados durante a gestação, para garantir a segurança e confiança da mulher durante o trabalho de parto.

No acompanhamento no período pós-parto: após o nascimento do bebê, o corpo da mulher inicia um novo processo de adaptação e retorno ao estágio anterior a gestação. A depender dos cuidados que foram dispensados pré-concepção, durante a gestação e parto, a mulher pode apresentar ou não, algumas disfunções. Neste período portanto, o fisioterapeuta observa possíveis diástases abdominais ou disfunções do assoalho pélvico, além da cicatriz abdominal no caso da cesariana. Pela nova demanda exigida pelo bebê, uma atenção especial é dada ao processo de amamentação, pela possibilidade de fissuras decorrentes da pega inadequada e do posicionamento do bebê durante a amamentação que também pode favorecer dores musculares e articulares. Além disso, é avaliada a ergonomia do quarto do bebê, a fim de detectar possíveis inadequações que podem favorecer disfunções no corpo da mulher e comprometer a qualidade de vida e uma possível nova gestação.

espaco-bem-viver-obstetricia-para-gestantes